DESCULPE O TRANSTORNO

Hoje Acordei Vilã

Tem dias que não dá pra ser a mocinha, a heroína e a boazinha da história. Tenho dias em que eu quero ser ruim, quero ser uma garota má, quero ser a vilã com toda a “maldade boa” que me habita.

As pessoas de um modo bem genérico acabam criando uma ideal de pessoa sob você, quando você aparentemente “boazinha”, tô falando daquele estereotipo de pessoa certinha, sabem? E desculpe-me, eu não sou certinha e muito menos santinha. Já tive os meus momentos de falsidade, arrogância e mentiras e tenho certeza que você também já teve esses momentos, admita e seja honesta consigo mesma! Mas quero te dizer uma coisa: Não há problema algum nisso! Ser humano é ser passível de erros e acertos, somos o que somos pelo o que fazemos, apenas.

Tem dias em que deixo a educação em casa, dias em que a tolerância e a paciência ficam pra trás e na sua ausência a impaciência e intolerância dominam-me. Dias em que um simples “Bom Dia” vem acompanhando com um sorriso esboçado em pura ironia, dias em que as perguntas: O que você acha? O que você tem? Aonde você vai? Tem apenas uma resposta ríspida e fria, dada com toda a crueldade do momento sem pensar em quem ou em o quanto irá magoar: Não é da sua conta!

Tem dias que não tenho saco para justificar as minhas decisões para pessoas que dão pitacos alheios a onde não foram convidadas. Tem dias que a minha melhor companhia é a solidão, o silêncio. E sim, quero ficar sozinha por alguns dias e não, não há problema algum nisso, não é um processo depressivo ou qualquer coisa do tipo. Trata-se apenas de uma desintoxicação de maldade habitada em mim. O fato é que ser 100% boazinha cansa, estressa e pode até ser monótono e, por favor, compreenda se for possível e se não for, tá tudo bem do mesmo jeito. Vou olhar com cara feia para quem pisar no pé, vou xingar os pedreiros de plantão na rua a cada cantada, irei empurrar cada bolsa que fica esmagando o meu estomago dentro do metrô lotado(!), irei passar por você na rua e vou fingir que não te vi, não vou atender e nem retornar as ligações e muito menos responder mensagens, pensando melhor, talvez eu responda com alguma ofensa, que é mais o meu estilo. Quero sair sem rumo e parar em algum lugar pra pensar, apenas. Quero beber sozinha, voltar pra casa sozinha e sim, assistir a minha série do momento, adivinhe como? Isso mesmo! SOZINHA. Apenas isso e nada mais.

Hoje será sem beijos de despedida, porque hoje acordei vilã! 

Aproveita e leia também...

5 Comments

  • Reply
    Luciana Sá Freire
    terça-feira - 6 de outubro de 2015 at 09:03

    Sim, como eu tenho esses dias. sim, ser boazinha é chato e monótono se for o tempo todo. Sim e sim e sim. E quer saber por quê? Não te interessa! Rsrsrs ótimo como sempre!

    http://www.acheiaspalavras.blogspot.com.br

    • Reply
      Marta Freitas
      terça-feira - 6 de outubro de 2015 at 11:51

      Hahahahah achei ótimo o comentário e bem por aí mesmo. 😠

  • Reply
    Jonara Cordova
    terça-feira - 6 de outubro de 2015 at 10:27

    Difícil ter coragem pra falar a real assim. Gostei do post! Tem vários dias que me sinto dessa forma. Não tenho vontade de ser legal e socializar a todo instante, não mesmo. Mas parece que meio que nos obrigam a isso, né? Nem que seja pra ser legal com a pessoa na frente dela e depois falar mal pelas costas. Aí “tudo bem” pela nossa linda sociedade que vive de aparências. Abraço!
    Jonara Cordova postou recentemente…Nesse Dia das Crianças presenteie com históriasMy Profile

  • Reply
    Paty BookNerd
    quinta-feira - 8 de outubro de 2015 at 15:32

    Você falou diretamente comigo nesse post, Marta! Eu sou super tranquila e sempre gosto de ajudar as pessoas. Alguns amigos, inclusive, dizem que eu sou a pessoa mais “boazinha” que eles conhecem. Mas quando eu acordo virada, meu bem, sai de perto. Porque isso cansa mesmo, principalmente quando as pessoas começam a confundir boazinha com trouxa, aí você se prepara pra ver a minha vilã, porque o buraco é BEM mais embaixo.

    Não respondo mesmo. Não dou bom dia. Se esbarrar, eu empurro sim. Se mexer comigo, eu mando ir se foder. E ai de quem reclamar.
    Paty BookNerd postou recentemente…5 Dicas Para Sobreviver Em Um Filme de Terror (Mês do Horror do #BN)My Profile

    • Reply
      Marta Freitas
      sábado - 10 de outubro de 2015 at 09:00

      Nossa, eu jurava que esse post seria aleatório e sem nenhum acesso, cheguei até pensar que se houvesse comentário seriam de críticas, sabe?
      Ai… agr me vejo aqui lendo vários comentários de pessoas que tbm sentem isso! E eu gosto! Porque me faz enxergar que existe mais de mim por aqui, que na verdade não é sobre mim, mas sobre todos nós que sentimos isso.
      Afinal, temos que ter os dias da pá virada…. para aproveitar melhor os dias bons.

      Beijos Paty!

    Leave a Reply

    CommentLuv badge